• Amanda Rossato

43% DOS DEVEDORES GAÚCHOS TÊM DÍVIDAS DE ATÉ R$500

Atualizado: há 4 dias

Dessas dívidas, um terço se concentra na faixa entre R$200 e R$500



A pandemia de coronavírus trouxe mudanças na rotina e na vida financeira da população. O período de isolamento social, que causou o fechamento temporário (e em alguns casos permanente) de empresas, gerou uma redução significativa na renda e também a demissão de muitos trabalhadores. Diante desse cenário, pagar as contas em dia tornou-se uma tarefa difícil.


Um estudo realizado pelo Instituto de Estudos de Protesto do Rio Grande do Sul (IEPRO-RS) apontou que 43,67% dos devedores gaúchos têm dívidas de até R$500. Dessas contas em atraso, um terço se concentra na faixa entre R$200 e R$500. Os dados foram obtidos com base nos títulos enviados aos Cartórios do Estado durante o período da pandemia, de 16 de março a 30 de junho. “A pandemia foi um choque inesperado na economia. Muitas famílias já haviam realizado compras, muitas vezes com várias parcelas, e, repentinamente, tiveram uma redução na renda. Quem não tinha uma reserva de emergência acabou acumulando dívidas”, explicou o presidente do IEPRO-RS, Romário Mezzari.


DESTAQUES:


- 43,67% tem valores de até R$500

- 30% tem valores entre R$200 e R$500

- 23,5% tem valores entre R$500 e R$1000

- 53,78% tem valores entre R$200 e R$1000



DÍVIDAS ENTRE R$200 E R$500 SÃO AS MAIS PAGAS PELOS DEVEDORES

Mesmo com as dificuldades financeiras, muitos devedores têm conseguido pagar suas contas em atraso. O estudo mostra que as dívidas com valores entre R$200 e R$500 são as mais pagas pelos devedores. Mais de um terço (31,3%) das dívidas pagas em até três dias úteis (quando o devedor foi intimado pelos Cartórios de Protesto, mas ainda não foi protestado) tinham valores entre R$200 e R$500. O mesmo se repete com os títulos cancelados (pagos depois de terem sido protestados): 25,91% se concentravam na faixa entre R$200 e R$500.


Para Mezzari, esse é o momento de buscar descontos e realizar renegociações. “A orientação para os devedores é que tentem renegociar as suas dívidas, pois é do interesse dos credores receber o pagamento; por isso, esse é o momento de negociação. Os Cartórios de Protesto são mediadores efetivos na recuperação de títulos de crédito e documentos de dívida, uma vez que 3 em cada 4 dívidas são solucionadas em até 3 dias úteis no Rio Grande do Sul, através dos Cartórios”, afirmou.

Reportagem do RBS Notícias



Para saber se foi protestado, é possível consultar gratuitamente o CPF e o CNPJ através do app CNP Consulta de Protesto, disponível para Android e IOS, ou através do nosso site.

contato@protestors.com.br

51 3062.0745 

Rua Padre Chagas 79, 401

Moinhos de Vento | Porto Alegre 

Rio Grande do Sul - Brasil