• Renata M

Auditório lotado marca a manhã de quinta-feira no Congresso Nacional de Tabeliães de Protesto

Os participantes do 17º Convergência lotaram o auditório na manhã do segundo dia de Congresso, nesta quinta-feira (12), para assistir a palestra do historiador e professor da Universidade Estadual de Campinas, Leandro Karnal. Com o tema “Fatores que Travam o Desenvolvimento Humano”, o gaúcho, formado em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e doutor pela Universidade de São Paulo (USP), abriu o dia de palestras do Convergência 2019.






Karnal iniciou a palestra falando sobre as virtudes da competição para a evolução e desenvolvimento: “a competição é dura, é difícil, mas eu tenho que lutar para fazer da competição uma melhoria; competição é boa, ela faz a gente se tornar melhor”. O filósofo ressaltou, ainda, sobre a importância da resiliência que, segundo ele, é uma das grandes habilidades humanas. “Todos nós queremos, que é o principal defeito de todo mundo, buscar a zona de conforto em tudo. Precisamos de atitudes para acompanhar as mudanças. Como conseguimos isso? Na crença no poder da ação. A ação contínua transforma. Temos um defeito, que é esperar que o Estado faça, que abra a porta. O que garante não é emprego, é trabalho”, ressaltou.


Juiz do CNJ, Alexandre Chini, anuncia o provimento 87/2019 no 17º Convergência


Deram sequência à programação o presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB-BR), Leo Almada, e o presidente do Instituto de Estudos de Protesto do Rio Grande do Sul (IEPRO-RS), Romário Mezzari. Os presidentes deram as boas vindas a todos os Convergentes e desejaram um ótimo evento aos Tabeliães de Protesto que vieram de todos os estados do país.


“Temos colegas de todo o território nacional aqui, é um prazer tê-los aqui. Espero que vocês saiam daqui mais satisfeitos do que quando chegaram”, disse Leo Almada. Romario Mezzari reiterou as boas vindas “Fizemos o possível para que o evento ficasse bom para todos e esperamos que todos aproveitem esse momento”, disse.


Os presidentes receberam o juiz-auxiliar da Corregedoria do Conselho Nacional da Justiça (CNJ), Alexandre Chini. Ele falou sobre os avanços com o provimento 86/2019, que dispõe sobre a postergação universal de emolumentos e anunciou, no evento o provimento 87/2019, que trata do CENPROT. Também representando o ministro do CNJ, Humberto Martins, Chini falou sobre a “capacidade da Corregedoria de ouvir a categoria, buscando a padronização e modernização dos Cartórios para todo o país, pois os Tabelionatos precisam olhar para a frente e avançar”. Chini reiterou que “o trabalho que vem sendo desenvolvido é o de aprimorar e desenvolver o Protesto. Para que a área Notarial e Registral seja mais eficiente e segura, mas sempre buscando o melhor para o consumidor. Vocês são fundamentais para o avanço da sociedade”, finalizou.





Painel da FEBRABAN finaliza a manhã de palestras


Por fim, o painel da FEBRABAN trouxe o tema “Integração do Protesto à Plataforma de Cobrança”, com os painelistas Marcelo Pereira, da área de produtos da câmara interbancária de pagamentos; Etiene Massunari, representante banco do brasil; Ariadne Lucato Mota, especialista de produtos pessoa jurídica no Itaú Unibanco; Walter Tadeu Pinto de Faria, diretor adjunto de operações da Febraban e Sérgio Pires, representante do Bradesco, com mediação do presidente do IEPTB de São Paulo, José Carlos Alves.

Walter Tadeu iniciou uma explanação sobre os resultados da nova plataforma de cobrança, lançado em novembro do ano passado. “A plataforma envolveu mais de 2.500 funcionários, para tratar quase 6 milhões de boletos no ano e 83 bancos participantes”. Foram 12,9 bilhões de transações na nova plataforma de cobrança. “Houve um aumento de 12% na transação eletrônica, ou seja, as pessoas estão deixando de usar o papel. O mundo digital tem mudança a cada hora e precisamos correr atrás e nos adaptarmos”. Segundo Walter Tadeu, a necessidade de melhorar e modernizar o processo veio através do consumidor.





À tarde, a programação de palestras tem continuidade até às 17h20, quando ocorre o momento tão esperado – a Solenidade de Premiação – que acontece no próprio auditório, com a entrega da Comenda Leo Almada e os troféus Toscano de Brito e Amigo do Protesto.


Texto: Renata de Mattos

Foto: ART imagem

Fale conosco

O Instituto de Estudos de Protesto do Rio Grande do Sul (IEPRO-RS), associação sem fins lucrativos, tem como objetivo congregar os profissionais dos serviços notariais do Estado, promover debates e pesquisas de interesse profissional que visem aprimorar o sistema de protesto de títulos.

contato@protestors.com.br

51 3062.0745 

Rua Comendador Caminha, nº 300

CEP: 90430-030

Moinhos de Vento | Porto Alegre 

Rio Grande do Sul - Brasil